Nutracêuticos: o que são e como usá-los

11 minutos de leitura

“VOCÊ É O QUE VOCÊ COME!”
É bem provável que você já ouviu essa frase alguma vez na vida, certo? A ideia pode parecer um pouco radical a princípio, mas ela está bem perto da verdade, pois o que não faltam são estudos correlacionando hábitos alimentares com a qualidade de vida e longevidade das pessoas.

Da mesma forma como um alimento pode ser O veneno – como biscoitos ricos em açúcar e gorduras saturadas – ele também pode ser O remédio – como os encontrados na natureza (frutas, verduras e legumes). A diferença é que estes últimos são repletos de nutrientes benéficos ao perfeito funcionamento do organismo humano.

Pois bem, os nutracêuticos são frutos de uma ciência que se inspira e se utiliza desses nutrientes encontrados nos alimentos naturais. Afinal, se o alimento por si só já traz benefícios, poderíamos desenvolver uma forma tecnológica de aprimorar ainda mais esses benefícios para prevenir e tratar doenças.

Neste artigo você saberá:
– O que são Nutracêuticos
– Diferença entre Nutracêuticos e alimentos in natura
– Efeitos colaterais

Boa leitura!

O QUE SÃO NUTRACÊUTICOS E PARA QUÊ SERVEM

O nome nutracêutico vem da combinação das palavras “nutrição” e “farmacêutico”, pois são medicamentos altamente nutritivos e completamente orgânicos, feitos de alimentos e sem adição de componentes sintéticos, para suplementação de algo que esteja em falta no organismo, como vitaminas, proteínas e minerais – as chamadas substâncias bioativas.

Eles não são o alimento em si, mas sim um concentrado de um nutriente específico que é encontrado no alimento. Para produzi-los, existe um processo que isola o componente desejado dos alimentos, o separando dos demais nutrientes, a fim de se conseguir uma quantidade controlada dessa substância. Para identificar a dosagem ideal da substância, são feitos estudos clínicos que correlacionam uma faixa de dosagem administrada e os efeitos percebidos. 


A utilização dos nutracêuticos
é bem-vinda principalmente a partir dessas situações:

  • Quando é difícil obter o efeito terapêutico só pela alimentação:
    Quando não conseguimos consumir a quantidade ideal de um nutriente para ter seu efeito terapêutico – ou por não termos fácil acesso ao alimento, ou por ele precisar ser consumido em quantidades descomunais para que os benefícios sejam aproveitados.
  • Em casos de doenças e disbioses: Baixa imunidade, doenças e/ou desequilíbrios da flora intestinal atrapalham o bom funcionamento do intestino, que pode ter dificuldades em absorver bem os nutrientes da alimentação. Então mesmo que a pessoa esteja com uma dieta relativamente saudável, os nutrientes podem não estar sendo aproveitados pelo organismo.

Paralelo à um tratamento adequado para cuidar desse intestino, os nutracêuticos ajudarão na carência desses nutrientes, já que contêm doses concentradas das substâncias e geralmente uma biodisponibilidade (facilidade de absorção) ótima.

  • Quando há necessidade ou desejo de uma ação específica:

Quando há um objetivo específico – como perder peso, melhorar a articulação, controlar a glicemia, diminuir a queda capilar – os nutracêuticos são recomendados pois são mais “direcionados” para solucionar o problema em questão.

Imagine a seguinte situação: um idoso tem artrose no joelho e precisa de colágeno para recuperar a mobilidade. Ele pode ter uma dieta rica em carnes vermelhas, peixes e gelatina – alimentos que contêm colágeno – mas muito provavelmente essa dieta não melhorará suas articulações, pois a quantidade de colágeno ingerida é irregular e uma vez absorvida, é dispersa no corpo – não necessariamente indo para o joelho, local onde ele necessita da substância.

No entanto, se esse idoso fizer uso de UC-II, um colágeno nutracêutico padronizado, suas chances de melhora são consideravelmente maiores.

Além disso, há também os casos de pacientes que não apresentam uma patologia, mas apenas desejam um aprimoramento de suas próprias versões – como melhora de performance em treinos, aumento de massa magra ou rejuvenescimento da pele. Estes também podem ser beneficiados pela ação dos tais suplementos.

NUTRACÊUTICOS X ALIMENTOS

Nada melhor para entendermos de vez a diferença, do que utilizando exemplos práticos! Então vamos lá:

  • O tomate é um alimento rico em licopeno, um potente antioxidante que protege as células contra os efeitos prejudiciais do radicais livres. Ao comer o tomate, você ingere uma quantidade “x” de licopeno. Mas é somente através do nutracêutico, ou seja, do licopeno extraído e com dosagem concentrada e padronizada, que você tem um controle da quantidade que está sendo ingerida e assegura o aproveitamento dos seus benefícios (cardioprotetor, anti-idade, anti-câncer etc).
  • Frutas cítricas como a laranja, o limão, o kiwi e o morango, são fontes de Vitamina C. Por isso, é comum a indicação dessas frutas para melhorarmos as taxas da vitamina no corpo. E esse pensamento está correto, porém quando temos um objetivo específico – como a cura de um resfriado e aumento de imunidade – é válido averiguarmos a possibilidade da suplementação, como Vitamina C em cápsulas. Dessa forma, temos certeza que estamos consumindo a quantidade ideal para proporcionar os efeitos terapêuticos desejados.

No infográfico a seguir, elucidamos esse contraste entre nutracêuticos e alimentos:

EFEITOS COLATERAIS E CUIDADOS

Existe uma crença errônea de que o que é natural não faz mal, porém não podemos esquecer que tudo em excesso pode prejudicar o organismo. Justamente pela alta concentração de componentes, é necessário cuidado para escolher e consumir nutracêuticos e esse é o motivo de ser tão importante um acompanhamento com o médico ou nutricionista, que poderá instruir sobre quantidade e tempo de uso de cada medicamento.

Caso seja tomado de forma errada, é possível desenvolver intolerância ao ativo utilizado, prejudicar o tratamento com interação de medicamentos ou apresentar efeitos colaterais por intoxicação, como diarreia, dores, aumento de gases, dentre outros.

Também é importante ressaltar que os nutracêuticos não substituem uma alimentação balanceada! Eles trabalham para complementar e potencializar sua saúde. Comer bem, incluir atividades físicas na rotina, tomar água em quantidade correta, são hábitos que não podem ser deixados de lado quando queremos ter saúde, fortalecer o sistema imunológico, prevenir doenças e aumentar a sensação de bem-estar.

A ALQ conta com diversas opções de nutracêuticos para te proporcionar mais qualidade de vida! Algumas delas estão disponíveis à pronta-entrega, como os suplementos da nossa Linha ALQ, e outras podem ser manipuladas em nossos laboratórios.

Na manipulação, há a vantagem da dosagem ser ajustada para o seu objetivo, e do medicamento ser na forma de sua preferência – como cápsulas, sachês, tabletes, chocolate, gomas ou xarope!

Portanto, se você está precisando de alguma suplementação, entre em contato com nossa equipe!

Loja Virtual

Hair and nails polivitamínico ALQ

ALQ - Hair & Nails

Polivitamínico 60 caps
R$ 52,90
comprar

Você pode querer ler também